sábado, 18 de junho de 2016

A castração química impede estupradores? Entenda como o tratamento funciona

(Maria Júlia Marques UOL SP)
O caso do estupro de uma jovem de 16 anos no Rio de Janeiro causou grande discussão nas redes sociais e motivou protestos contra a cultura do estupro. Entre alternativas e suposições de como frear a violência sexual, alguns comentários questionaram por que o Brasil não adotava a "castração química" para estupradores. Mas você sabe o que é este procedimento?

O método consiste em uma forma temporária de privar o paciente de impulsos sexuais com uso de medicamentos hormonais. Ou seja, não ocorre a remoção dos testículos e o homem continua fértil, mas por ter oscilações na dosagem dos hormônios ele passa a ter dificuldade para ter e manter as ereções e há redução daquele estímulo interno que funciona como fonte de fantasias e nos conduz a procurar situações eróticas. 

Como funciona a "castração química"?

O método consiste em tentar bloquear a testosterona, diminuindo drasticamente o desejo sexual e até a ereção.
Alex Meller, urologista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo)
Existem dois tipos de drogas usados para o procedimento. Um deles simplesmente inibe a produção da testosterona. Já o outro remédio estimula altos níveis da produção hormonal: o corpo é enganado ao acreditar que há uma produção excessiva de testosterona e inibe a produção natural.  (Leia Mais;http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2016/06/17/a-castracao-quimica-impede-estupradores-entenda-como-o-processo-funciona.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário