terça-feira, 19 de julho de 2016

Responsável por Facebook no Brasil será investigado por obstrução de investigação criminal

()
O delegado da 62ª Delegacia de Polícia, em Imbariê, no município de Duque de Caxias (Baixada Fluminense), Marcos Gomes, informou nesta terça-feira, 19, que abrirá procedimento para investigar a pessoa responsável pelo Facebook no Brasil pelo crime de obstrução de Justiça, previsto na Lei de Organização Criminosa. O parágrafo 1º do artigo 2º da lei prevê pena de três a oito anos de prisão e multa para quem “impede ou, de qualquer forma, embaraça a investigação de infração penal que envolva organização criminal”. A abertura de investigação do “representante legal do Facebook Brasil” foi determinada pela juíza Daniela Barbosa Assunção de Souza, da primeira instância, que, na manhã desta terça-feira, ordenou a suspensão do aplicativo de mensagens Wahtsapp em todo o País. A juíza e o delegado não informaram o nome da pessoa que será investigada por dificultar as investigações.  Em março deste ano, o vice-presidente do Facebook para a América Latina, Diego Dzodan, passou uma noite preso sob acusação de obstruir investigações criminais. O executivo, argentino radicado do Brasil, foi detido por determinação da Justiça de Lagarto, em Sergipe. O juiz Marcel Montalvão alegou que o Facebook não cumpriu ordem judicial de interceptação de mensagens do Whatsapp trocadas por suspeitos de tráfico de drogas e crime organizado. Dzodan foi liberado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. O desembargador Ruy Pinheiro sustentou que o executivo sofreu “evidente coação ilegal” e que não havia provas de que tenha tentado atrapalhar as investigações. (Leia Mais:http://www.msn.com/pt-br/noticias/ciencia-e-tecnologia/respons%C3%A1vel-por-facebook-no-brasil-ser%C3%A1-investigado-por-obstru%C3%A7%C3%A3o-de-investiga%C3%A7%C3%A3o-criminal/ar-BBuwpEt?li=AAggV10&ocid=mailsignout

Nenhum comentário:

Postar um comentário