domingo, 17 de julho de 2016

'Safadão' escolhe instituições para doar cachê do São João de Caruaru

(Kamylla Lima  Do G1 Caruaru)      (Foto: Divulgação/Ederson Lima - Assessoria)
A empresa responsável pela carreira de Wesley Safadão informou ao G1 neste domingo (17)  que duas instituições filantrópicas que receberão a doação do cachê já foram definidas. Outras instituições ainda serão escolhidas.  O cantor recebeu R$ 575 mil como pagamento pelo show realizado em 25 de junho durante o São João em Caruaru, no Agreste de Pernambuco.

A empresa disse que os valores que serão repassados às instituições e os nomes das beneficiadas serão divulgados ainda no início desta semana. Os nomes das duas instituições já escolhidas não foram informados.

O pagamento do cachê foi realizado no dia 1º de julho. Em nota, a Prefeitura de Caruaru afirmou que o dinheiro do pagamento foi custeado com recursos de patrocinadores do São João 2016. A assessoria do artista confirmou ao G1 a quitação do contrato.

 Durante a apresentação, o cantor afirmou que iria doar o dinheiro para instituições de caridade do município. A decisão dele ocorreu após questionamentos sobre o valor pago ao artista, que chegou a ter a apresentação suspensa por decisão judicial.
Ordem de pagamento anulada
Na segunda-feira (27), a Fundação de Cultura informou por meio de nota que o empenho do pagamento foi cancelado e que os patrocinadores do artista iriam arcar com o cachê.   A polêmica envolvendo o cachê de Wesley Safadão começou após advogados questionarem na justiça o valor - R$ 575 mil - para ele se apresentar em Caruaru.
O Ministério Público Federal (MPE) chegou a questionar a diferença dos preços dos cachês cobrados em Caruaru e Campina Grande. Na Capital do Forró, o valor é de R$ 575 mil, já na cidade paraibana seria de R$ 195 mil - valor confirmado pela prefeitura de Campina Grande e negado pela empresa que cuida dos shows do artista.
Durante a apresentação do sábado no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, Wesley Safadão disse que foi questionado nas redes sociais sobre o valor cobrado e afirmou que doaria o cachê para instituições de caridade, que "o dinheiro de Caruaru voltará para Caruaru" e que tocaria na cidade "até de graça".  "Se o problema é dinheiro, pode espalhar aí que o meu cachê está voltando para Caruaru para ajudar a quem realmente precisa. Em Caruaru eu toco até de graça. O que eu não quero é ficar de fora desta festa", afirmou o artista.
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário