sábado, 8 de abril de 2017

Jornalista da Record acusa chefe de assédio sexual

(Por 

                                       (REPRODUÇÃO/INSTAGRAM)
Elisângela Veiga disse que foi demitida da empresa por fazer protesto, Elisângela Veiga, ex-jornalista da afiliada da Record no Rio Grande de Sul, usou as redes sociais para acusar a chefia da emissora de assédio sexual e moral. 

A ex-funcionária afirmou que os profissionais do canal fizeram um protesto contra as ações da alta cúpula de jornalismo, contudo, acabaram sendo demitidos.

"Decidimos fazer um dia de greve para chamar a atenção da chefia. O resultado foi a demissão de apenas um dos chefes, o que me assediava sexualmente, a permanência da outra, que faz assédio moral, e a demissão de oito funcionários, incluindo eu", relatou.

Em contrapartida, a Record afirmou que a demissão foi causada por reestruturação, segundo o jornal “Agora S. Paulo”. (FAMOSIDADES)

Nenhum comentário:

Postar um comentário