terça-feira, 11 de julho de 2017

“Jesus Cristo foi o primeiro trans”, diz a 1ª pastora transgênera da América Latina

  VICE.COM

                                         foto  Pétala Lopes/Coletivo Amapoa/VICE.COM 
Milhares de pessoas se aglomeraram no Vale do Anhangabaú, em São Paulo, no último dia 15 de junho, para aproveitar o feriado de Corpus Christi e inaugurar o fim de semana prolongado que a data prometia. Minas, manos e monas concentrados no coração da cidade estavam envoltos em bandeiras do arco-íris na Feira LGBT que antecipou a Parada deste ano. 

Famílias também tinham lugar na festa com crianças a tiracolo para encontrar amigos e dançar até o anoitecer. Foi nessa confusão organizada que me encontrei com Alexya Salvador, mulher trans de 36 anos e pastora da Igreja da Comunidade Metropolitana (ICM), que me aguardava para uma entrevista sobre sua trajetória e a recente adoção de Ana Maria, uma menina transgênera de 10 anos de idade.

Conhecida como a "Igreja dos Direitos Humanos", a ICM foi criada em 1968 nos Estados Unidos e em 2003 chegou no estado do Rio de Janeiro para alguns anos depois se instalar em um espaço modesto no bairro da Santa Cecília, na capital paulista mais estruturada. O objetivo da igreja é abraçar a população LGBTQ, que não costuma ter espaço no cristianismo tradicional. 

A ICM aceita casamentos homoafetivos, conta com drag queens em seus eventos e, entre seus pregadores, está Alexya, a primeira pastora transgênera da América Latina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial